08/12/2018

Salah brilha, Liverpool goleia e assume a liderança da Premier League


Em primeiro tempo disputado, Liverpool saiu na frente, mas no segundo tempo foi muito superior e consolidou o placar elástico. Entre os destaques da partida é possível citar Fabinho e Keita, cada vez mais adaptados ao sistema de jogo de Klopp, Shaqiri organuzando o jogo junto com Firmino e Salah que voltou ao seu melhor, marcando um hat trick e ainda assim querendo mais, mesmo ao fim do jogo.

O Liverpool veio a campo com algumas mudanças. Milner acostumado a jogar no meio de campo e também na lateral esquerda, dessa vez foi acionado para jogar na lateral direita. Fabinho e Keita (os reforços dessa temporada) iniciaram uma partida pela primeira vez juntos e montaram nosso meio campo na companhia de Wijanldum. Na frente, o retorno de Firmino e Salah entre os titulares depois de poupados no jogo anterior. Completou o trio ofensivo, Shaqiri, no lugar de Mané que era dúvida, inclusive entre os relacionados, mas foi para o banco de reservas. Dessa forma a equipe iniciou a partida com Alisson, Robertson, Matip, V. Dijk, Milner, Fabinho, Wijanldum, Keita, Shaqiri, Salah e Firmino. Compuseram o banco de reservas: Mignolet, Mané, Henderson, Lallana, Sturridge, Origi e Arnold. Já o Bournemouth começou com Begovic, Daniels, Ake, Cook, Francis, Fraser, Lerma, Surman, Stanislas, Brooks e King. No banco de reservas estiveram Boruc, Mings, Rico, Ibe, Mousset e Defoe.

Aos 13 minutos, Shaqiri deu boa enfiada de bola para Salah que dominou mal e bateu ainda pior com a perna direita. Seis minutos depois, mais uma vez, Shaqiri fez ótima inversão de jogo, Robertson cruzou com perigo, mas ninguém chegou para concluir. A resposta dos mandantes veio rapidamente, e em dose dupla. A primeira aos 21 minutos quando King finalizou de fora da área com perigo para fora. Na sequência, 1 minuto mais tarde, Stanislas encontrou Brooks na pequena área, ele bate e Alisson espalma para escanteio. No momento em que o Bournemouth crescia na partida, no entanto, o Liverpool abriu o placar com Salah. Aos 25 minutos Firmino arriscou de fora da área, Begovic espalmou para sua frente e Salah atentou aproveitou o rebote para fazer seu primeiro gol. Depois do gol o Bournemouth partiu para cima e terminou melhor o primeiro tempo, criando chances de perigo. Numa delas aos 33 minutos Stanislas aproveitou sobra de bola do escanteio e viu seu chute passar com desvio e sair em escanteio. E assim se encerrou a primeira etapa no Turf Moor.

Na volta do intervalo o Liverpool cresceu muito de produção. Tanto que logo aos 47 minutos chegou ao segundo gol. E no melhor estilo Liverpool de Klopp. Firmino roubou bola no ataque,, lançou Salah que ganhou de Aké na velocidade e bateu colocado para marcar seu segundo tento no jogo. A partir daí os Reds passaram a ter o domínio completo da partida. Aos 64 minutos vieram as primeiras mudanças nas equipes. Shaqiri e Keita saíram para as entradas de Mané e Lallana. Já no mandante, Brooks deu lugar a Mousset. Mesmo com o domínio do jogo, o Liverpool buscava ampliar o marcador. E o terceiro gol veio de uma forma inusitada. Aos 67 minutos, Salah lançou Robertson, o escocês cruzou com perigo e Cook fez um golaço contra de letra. 

Pensa que parou por aí? Não mesmo. Salah estava endiabrado, querendo jogo. E seu esforço foi recompensado de forma brilhante. Lembrando muito a temporada passada, o egípcio arrancou em contra-ataque, ganhou a dividida com Cook (que faaaaaaaaase), saiu cara a cara com o goleiro, o driblou duas vezes com extrema frieza e com um leve toque empurrou para as redes, alcançando o hat trick e se tornando junto com Aguero, o artilheiro da competição com 10 gols. Os treinadores ainda queimaram suas últimas alterações na partida aos 81 minutos quando Firmino saiu para a entrada de Henderson. No Bournemouth saíram Stanislas e Daniels para as entradas de Mings e Rico. Mas não havia tempo para mais nada e o placar se manteve ao apito final do árbitro.

Com o resultado, aliado a derrota do Manchester City para o Chelsea mais tarde, o Liverpool fechou a rodada na liderança da competição com 42 pontos. 1 ponto à frente do City. A vitória foi importantíssima, não só por nos alçar ao primeiro lugar na tabela da Premier League, mas para ganhar confiança para fazermos nosso jogo da vida contra o Napoli em Anfield na próxima terça-feira (11/12) em confronto válido pela última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. A briga pelo título da Premier League está mais que viva meus amigos, e nós chegamos para ficar. YNWA!

Compartilhar:

07/12/2018

Pré Jogo: Bournemouth vs Liverpool

BOURNEMOUTH vs LIVERPOOL | Premier League - Rodada 16.
ESTÁDIO:  Dean Court.
ÁRBITRO: Lee Mason Aux: Eddie Smart e Marc Perry  4°: Kevin Friend.
DATA E HORA: 08/12/18 - Sábado , 11:30 - (BSB)
Transmissão: ESPN Brasil.

                                                                                                                                                                                          

O Liverpool se prepara para mais um jogo fora de casa, desta vez no Dean Court, contra o Bournemouth de Eddie Howe.
O objetivo do Liverpool é claro, seguir a caça ao Manchester City pela ponta da tabela enquanto os Cherries tentam entrar de vez na briga pela Liga Europa e se distanciar do oitavo colocado.


Novidades dos times:
Bournemouth: 
- Lewis Cook ficará de fora por seis a nove meses depois de ter rompido seu ligamento cruzado anterior contra o Huddersfield na terça-feira.
- Andrew Surman deve iniciar no meio-campo central, ao lado de Jefferson Lerma.
Liverpool:
- Joe Gomez sofreu uma fratura na parte inferior da perna esquerda na vitória do Liverpool por 3 a 1 sobre o Burnley na quarta-feira e está afastado por até seis semanas.
- Andrew Robertson e Sadio Mané perderam a partida no meio da semana devido a lesão e permanecem em dúvida. Com o jogo crucial na ultima rodada da Liga dos Campeões na próxima semana, Jurgen Klopp pode optar por não correr riscos com estes jogadores.
- Joel Matip espera manter seu lugar no 11 inicial, com Dejan Lovren mais propenso a começar na Liga dos Campeões na próxima semana.

Head to head:

Liverpool v Bournemouth

O duelo entre Liverpool e Bournemouth aconteceu apenas 13 vezes na historia e a única derrota sofrida pelo Liverpool foi sob o comando de Jürgen Klopp em 2016
Vitorias:9
Empates:3
Derrotas:1


Possível escalação:

4-3-3: 
Alisson;
Trent - Matip - Van Dijk - Robbo;
Henderson - Milner - Keita;
Salah - Firmino - Shaqiri;
Curiosidades: 

- O Liverpool venceu quatro dos seis últimos jogos contra o Bournemouth e na temporada passada fez o double que no agregado somou 7-0.
- Alisson permanece invicto em seus primeiros 15 jogos como jogador do Liverpool na PL, igualando o recorde atual do clube estabelecido por Javier Mascherano em novembro de 2007. Ele agora pode passar à frente do argentino e estabelecer uma nova marca.
- Neste jogo, James Milner pode fazer sua 500ª aparição na PL, tornando-se o 13º jogador a alcançar este marco. Ele se tornaria o segundo mais jovem a fazê-lo, com 32 anos e 338 dias, atrás apenas de Gareth Barry.



- Fiquem ligados no nosso Twitter que lá tem toda a cobertura da Press Conference do Klopp pra esse jogo.

- Dados sobre o retrospecto do Liverpool contra o Fulham: 11v11
Compartilhar:

06/12/2018

Mistão do Liverpool vence o Burnley fora de casa


Rodando o elenco com 7 mudanças, Klopp mandou a campo uma equipe recheada de modificações, mas ainda assim os Reds mostraram a força do elenco ao vencer um jogo complicado. Os mandantes foram escalados com: Hart, Bardsley, Tarkowski, Mee, Taylor. Gudmundson, Westwood, Cork, Brady, Barnes, Wood. Já os visitantes começaram com: Alisson, Moreno, Matip, V. Dijk, Gomez, Henderson, Milner, Keita, Sturridge, Shaqiri e Origi.

O primeiro tempo do Liverpool viu uma equipe desencontrada e desconcentrada. Não criamos nenhuma chance clara e real de gol. Pelo contrário, o Burnley foi melhor durante toda a primeira etapa, criando os lances de maior perigo. Do primeiro tempo apenas Keita, na opinião de quem vos escreve, se destacou nos Reds. O guineense, inclusive, terminaria a partida como o homem do jogo para mim.  Logo aos 12 minutos o Liverpool sofreu o primeiro susto. Barnes lançou Wood que saiu na cara do gol, porém o atacante dominou mal, o que permitiu que V. Dijk afastasse a bola dali. Dez minutos depois, Gomez (com lesão no joelho), infelizmente saiu machucado, dando lugar a Arnold. Aos 28 minutos Milner cobrou escanteio na área, V. Dijk subiu livre, mas cabeceou no centro do gol para fácil defesa de Hart. Aos 35 minutos o Burnley assustou em 2 lances seguidos. No primeiro, Wood chutou de fora da área e Keita travou no momento certo, cedendo o escanteio. Depois na sobra do escanteio, Bardsley soltou a bomba de fora da área, passando com perigo ao gol de Alisson. Aos 38 minutos saiu a melhor chance criada pelo Liverpool no primeiro tempo. Shaqiri tocou para Sturrridge que de calcanhar deixou Keita em ótimas condições para finalizar dentro da área, porém o chute saiu fraco, nas mãos de Hart. De tanto insistir os mandantes acabaram chegando ao gol, mas foi corretamente anulado, pois o jogador estava em impedimento. Assim se encerrou a primeira etapa. 

Na volta do intervalo as equipes voltaram sem alterações, contudo o Liverpool parecia outra equipe. Muito mais ligada. Os jogadores devem ter tomado uma sonora bronca de Klopp no vestiário. Lofo aos 46 minutos Keita passou para Origi que de letra serviu Sturridge, o atacante finalizou para ótima defesa de Joe Hart.  Cinco minutos depois Keita arriscou de fora de área e o goleiro salvou com as pontas dos dedos. O Liverpool era melhor na segunda etapa, mas quando parecia que o gol ia amadurecer, acabou sofrendo o gol do Burnley. E ele veio aos 53 minutos quando Gudmumdson bateu escanteio, Wood cabeceou, Alisson salvou, mas no rebote Cork empurrou para as redes.  Mesmo saindo atrás do placar fora de casa, o Liverpool não se desesperou e chegou ao gol de empate rapidamente. Aos 61 minutos após boa jogada de Keita, Milner acertou lindo chute colocado no cantinho de Hart para igualar a partida.  

Três minutos mais tarde, Klopp tratou de fazer as primeiras mudanças na equipe. Saíram Moreno e Origi para as entradas de Salah e Firmino respectivamente. Com isso, Milner foi deslocado para a lateral esquerda. E o lateral improvisado se comportou muito melhor do que nosso lateral reserva. E que estrela tem Roberto Firmino, nosso camisa 9, logo no primeiro toque o brasileiro marcou. Em cobrança de falta, Arnold levantou para área, V. Dijk ajeitou e Firmino só empurrou para as redes. Era a virada dos Reds. Aos 70 minutos mudança em dose dupla no Burnley, Brady e Wood saíram para as entradas de Lennon e Vokes. 

O Liverpool continuava buscando o gol e aos 81 minutos o que se viu foi uma verdadeira blitz para cima dos visitantes. Foram 4 tentativas de gol no mesmo lance e o gol não saiu. Primeiro Keita bateu de fora da área e Hart espalmou. No rebote, Salah chutou, Hart defendeu novamente, a bola sobrou para o egípcio cruzar e Keita chegar batendo para a zaga afastar. No rebote Henderson encheu o pé e Keita, mais uma vez, emendou de letra, mas o zagueiro salva antes que a bola entrasse. Que pena porque seria um golaço! O jogo permanecia tenso e aos 90 minutos foi a vez de Alisson brilhar. Após escanteio cobrado Mee cabeceou e Alisson salvou com a ponta dos dedos. Na sequência o goleiro saiu jogando rapidamente com Sturridge na direita, ele serviu Salah no contra-ataque que com o toque sutil deixou Shaqiri na cara do gol, o suíço bateu com extrema categoria e frieza para fazer o terceiro dos Reds e matar a partida. 

Com a vitória o Liverpool permanece a 2 pontos atrás do City. Na próxima rodada o Liverpool enfrenta o Bournemourth fora de casa no sábado (08/12) em confronto válido pela 16ª rodada da Premier League.

Compartilhar:

04/12/2018

Pré Jogo: Burnley vs Liverpool


BURNLEY vs LIVERPOOL | Premier League - Rodada 15.
ESTÁDIO:  Turf Moor.
ÁRBITRO: Stuart Attwell Aux: Richard West e Derek Eaton 4°: Mike Dean 
DATA E HORA: 05/12/18 - Quarta-feira , 17:45 - (BSB)
Transmissão: ESPN e Watch ESPN.

                                                                                                                                                                                          

Longe de casa o Liverpool irá em busca de mais uma vitoria na competição. Visitaremos o Turf Moor em jogo válido pela décima quinta rodada da Premier League com a confiança alta após a vitoria no Derby de Merseyside e com o objetivo de não deixar o Man. City se distanciar na ponta da tabela. Pela frente Klopp e seus comandados encontrarão um Bunrley que busca se recuperar de um complicado início de temporada.


Novidades dos times:
Como comentado anteriormente, o Burnley vive uma fase difícil na competição e busca sua primeira vitoria nas ultimas oito partidas, o Liverpool por sua vez segue invicto e busca a quarta vitoria consecutiva na Premier League.
Burnley:
- Robbie Brady sofreu uma lesão no tornozelo no final da partida contra o Crystal Palace no sábado e é dúvida. Steven Defour também é avaliado como dúvida e pode ficar de fora do jogo.
Liverpool:
- Há comentários de que Andrew Robertson não está 100%, enquanto Sadio Mané tem um problema no pé e também pode perder a partida do lado do Liverpool.
- Firmino pode ser encarregado de substituir Mané no flanco esquerdo, possivelmente abrindo uma vaga para Daniel Sturridge ou Divock Origi começar como centro avante.
- Dejan Lovren, Joel Matip e Alberto Moreno esperam se beneficiar se a rotação for aplicada na defesa.

Head to head:

Liverpool v Burnley

Liverpool e Burnley é um duelo que reúne dois times de muita tradição na Inglaterra, as equipes se enfrentam desde 1894 e já travaram duelos em várias competições, Copa da Liga Inglesa, FA CUP, campeonato inglês, Lancashire Section e também pela North Region War League, torneio disputado no período da Segunda Guerra Mundial.

Vitorias:53
Empates:28
Derrotas:37
Como destaque nos jogos históricos, vale o registro de um Liverpool 9-2 Burnley pela North Region War League em 12 de dezembro de 1942.

Possível escalação:



4-3-3: Apenas uma escalação alternativa que provavelmente não irá acontecer; aguardemos.
Alisson;
Trent - Lovren - Van Dijk - Milner;
Henderson - Fabinho - Keita;
Salah - Firmino - Shaqiri;
Curiosidades: 

- A única vitória do Burnley em 11 partidas do campeonato contra o Liverpool desde 1974 foi por 2-0 em casa há duas temporadas.
- Todos os sete gols do Liverpool na Premier League no Turf Moor aconteceram na segunda metade dos jogos.
- O Burnley tem o pior recorde em casa na primeira divisão inglesa, com quatro pontos em seis jogos; Eles venceram apenas uma de suas nove partidas da liga no Turf Moor desde abril (2E, 6D).
- O Burnley tem 16 pontos a menos e está a 13 lugares abaixo do que nesta mesma rodada na temporada passada.
- Joe Hart sofreu 33 gols na Premier League contra o Liverpool, mais do que contra qualquer outro time.
- A vitória na quarta-feira daria ao Liverpool seu melhor recorde depois de 15 partidas na Premier League: doze vitórias e três empates. Suas melhores campanhas são: doze vitórias, dois empates e uma derrota, em 1978-79 e em 1990-91.
- Os Reds estão invictos em 16 jogos da Premier League disputados na quarta-feira desde a derrota por 3 a 1 para o Stoke no Boxing Day de 2012 (11v, 5e).
- O Liverpool marcou o primeiro gol em 86% dos jogos da liga nesta temporada.













- Fiquem ligados no nosso Twitter que lá tem toda a cobertura da Press Conference do Klopp pra esse jogo.

- Dados sobre o retrospecto do Liverpool contra o Fulham: 11v11
Compartilhar:

03/12/2018

Liverpool vence o Everton no fim e continua na cola do Manchester City


Em jogo válido pela 14ª rodada da Premier League ambos os times criaram várias chances de gol, os Reds conseguiram marcar somente nos acréscimos e com o resultado, permanece a 2 pontos do líder City.

O Liverpool veio escalado com Alisson, Robertson, V. Dijk, Gomez, Arnold, Fabinho, Wijnaldum, Shaqiri, Mané, Salah e Firmino. Já o Everton começou com Pickford, Digne, Mina, Keane, Coleman, Gueye, André Gomes, Sigurdsson, Walcott, Bernard e Richarlison.

A partida começou animada e logo aos 3 minutos Sigurdsson em cobrança de falta levantou bola na área e Mina (impedido) cabeceou para fora, passando com perigo na meta de Alisson. A resposta do Liverpool veio aos 11 minutos. Robertson tocou para Salah que de primeira deixou Mané na cara do gol, o senegalês bateu forte, mas por cima do gol de Pickford. Sete minutos depois Salah foi lançado na direita e cruzou para Firmino, o brasileiro girou e bateu fraco para fácil defesa do goleiro. O jogo era aberto e aos 20 minutos o Everton criou sua melhor chance no primeiro tempo. Bernard cruzou para área, Walcot escorou de cabeça para André Gomes que cabeceou forte à queima roupa para ótima defesa de Alisson. No rebote a bola bateu no meia português e ia entrando, mas Gomez salvou em cima da linha. Aos 28 minutos foi a vez de Firmino arriscar de fora da área, porém o chute foi no centro do gol para fácil defesa de Pickford. 

O ritmo do jogo era muito bom. Tanto que na sequência Richarlison respondeu para os visitantes. O brasileiro arriscou da entrada da área, porém o chute saiu mascado e ficou nas mãos de Alisson. Se Alisson já havia aparecido para salvar os Reds, faltava Pickford aparecer para salvar os Toffees. E não demorou muito disso acontecer. Foi aos 33 minutos quando Salah deu passe açucarado para Shaqiri, o suíço bateu colocado no canto, mas o titular da seleção inglesa foi lá buscar. Chance perdida dos Reds. O Everton quae abriu o placar no lance seguinte. Walcott recebeu na entrada da área, driblou Alisson, mas o brasileiro se recuperou na sequência. E isso foi o que tivemos de melhor no primeiro tempo. Inexplicavelmente o placar se manteve intacto. 

A segunda etapa teve início no mesmo ritmo do período anterior. Logo aos 47 minutos Salah recebeu bom passe Wijnaldum, girou e bateu colocado, a bola passou raspando à trave de Pickford. Cinco minutos depois foi a vez de Mané desperdiçar grande chance. O senegalês ficou cara a cara com Pickford, mas bateu desequilibrado para fora. A medida que o tempo passava e o Liverpool não aproveitava as chances o jogo ganhava caráter cada vez mais dramático. Os Reds precisavam da vitória para continuar na caça ao líder Manchester City. Já para o Everton o empate em Anfield não seria nada mal. Sendo assim, ambos os técnicos resolveram mexer nas suas equipes. Aos 62 minutos Walcott deu lugar à Lookman. No Liverpool tivemos as entradas de Keita e Sturridge nos lugares de Shaqiri e Salah respectivamente aos 70 e 74 minutos. Aos 83 minutos, vendo a igualdade no placar se manter, Jurgen Klopp partiu para sua última alteração. Firmino saiu e Origi entrou no seu lugar. E com apenas 3 minutos em campo o belga conseguiu perder chance incrível. Após cobrança de escanteio o jovem atacante viu a bola sobrar livre, praticamente debaixo da trave, no entanto, para desespero dos torcedores reds no Anfield, o chute carimbou o travessão. 

A essa altura é provável que os cornetas já começassem a criticar com bastante ênfase o desempenho do jovem centroavante belga. Mas o futebol meus amigos, é uma caixinha de surpresas (inventei agora essa frase, só que não rsrs). Quem diria que já nos acréscimos, o mesmo Origi que perdeu inacreditável chance minutos antes faria o gol que nos daria a vitória no Derby. E o gol aconteceu de uma maneira surreal. Foi aos 95 minutos quando após um balão para área encontrou V. Dijk, o holandês deu um voleio, a bola subiu muito, ganhou direção, Pickford tirou já perto de sair em linha de fundo, a bola bateu duas vezes no travessão e sobrou limpinha para Origi apenas escorar de cabeça para o fundo do gol. I – N – A – C – R – E – D – I – T – Á – V – E – L.  Que gol bizarro meus amigos. Mas quem se importa!? O gol do herói improvável, da maneira que foi, foi o suficiente para explodir a torcida em Anfield. Klopp invadiu o gramado para abraçar o Alisson numa das cenas mais loucas da história do não menos doidão treinador alemão. Fim de jogo. Não há maneira melhor de se vencer um clássico.

Vitória fundamental na busca pelo título da Premier League. Mais uma vitória, mais um clean sheet (são 9 agora em 14 jogos no campeonato). Com o resultado o Liverpool vai aos 34 pontos, permanece 2 atrás do City que é líder com 36 pontos. O time volta a campo na quarta-feira (05/12) para encarar o Burnley fora de casa em partida válida pela 15ª  rodada do campeonato inglês.

Compartilhar:

01/12/2018

Pré Jogo: Liverpool vs Everton.

 LIVERPOOL vs EVERTON | Premier League - Rodada 14.
ESTÁDIO:  Anfield Road.
ÁRBITRO: Chris Kavanagh Aux: Daniel Cook e Sian Massey- Ellys   4°: Anthony Taylor  
DATA E HORA: 02/12/18 - Domingo, 14:15 - (BSB)
Transmissão: ESPN Brasil.

                                                                                                                                                                                          
Amanhã acompanharemos mais um capítulo da vasta história entre Liverpool e Everton. Rivalidade que se originou no longínquo ano de 1892, desde a criação dos reds. O EFC mandava seus jogos em Anfield Road, porém discordâncias entre a diretoria e John Houlding, proprietário do local onde estava o estádio, fez com que o Everton se mudasse e logo após nasceu o LFC.
Desde então os clubes se enfrentam no que já foi conhecido como Friendly derby (Derby da amizade) já que é muito comum famílias serem divididas por torcedores de Liverpool e Everton. Poucas foram as temporadas em que os times não se enfrentaram, em 1895 (Rebaixamento do Liverpool) e também entre 1916-18 (primeira guerra mundial) e 1940-45, (segunda guerra mundial).

Novidades dos times:
Dentro da competição o Liverpool busca alcançar o Manchester City e não deixar o time de Guardiola abrir vantagem na briga pelo título, os red’s seguem invictos e caminham para a terceira vitoria consecutiva no campeonato; o Everton por sua vez busca entrar na briga pelas competições europeias e uma vitoria no clássico certamente pode aumentar a confiança do time de Marco Silva para o restante da competição.
Jordan Henderson está fora de ação, expulso na ultima rodada contra o Watford o capitão cumprirá suspensão. No Everton, James McCarthy é a única duvida para a partida. (Voltando de lesão).

Head to head:
Superioridade do Liverpool no confronto direto como podemos observar no gráfico abaixo, mas vale destacar que essa vantagem começou a crescer a partir dos anos 70 em diante, anteriormente o Everton dominava o clássico local.

Liverpool v Everton


Vitorias:118
Empates:82
Derrotas:82

Possível escalação:



4-3-3: Esquema tradicional de Jurgen Klopp
Alisson
Arnold, Gomez, Van Dijk e Robertson.
Wijnaldum, Milner e Shaqiri.
Salah, Firmino e Mané.

Curiosidades: 
A atual sequência de 17 partidas do Liverpool sem derrotas para o Everton em todas as competições é a maior na historia do derby e pode ser ampliada neste confronto.

Marco Silva pode ser o primeiro treinador desde Joe Royle (1994) a vencer seu primeiro derby de Merseyside.
O português também é o único treinador na PL que enfrentou Klopp mais de uma vez e não foi derrotado.

Mohamed Salah fará sua partida de numero 50 na PL com a camisa do Liverpool, e já soma 39 gols. Apenas 2 jogadores marcaram mais gols em seus 50 primeiros jogos na competição, Alan Shearer e Andy Cole, ambos marcaram 41, por Blackburn e Newcastle respectivamente.




- Fiquem ligados no nosso Twitter que lá tem toda a cobertura da Press Conference do Klopp pra esse jogo.

- Dados sobre o retrospecto do Liverpool contra o Fulham: 11v11
Compartilhar:

29/11/2018

Liverpool joga mal, perde para o PSG e se complica na Liga dos Campeões


Na noite de ontem o Liverpool entrou em campo precisando de uma vitória para garantir a classificação, caso o Napoli vencesse (como acabou vencendo o Estrela Vermelha). Já para o PSG era vencer ou vencer. Mas os jogadores dos Reds pareceram não entender a gravidade da situação. O PSG foi melhor, venceu e deixou o Liverpool em situação complicadíssima no grupo. Será preciso para se garantir nas oitavas uma vitória por 2 gols de diferença frente o Napoli no Anfield, ou uma vitória simples e uma combinação de resultados. Mas, enquanto isso não chega, vamos a análise do jogo de ontem.

O PSG, sabendo da sua situação veio a campo com uma formação bastante ofensiva: Buffon, Bernat, Kimbempe, Thiago Silva, Keher, Marquinhos, Verratti, Di Maria, Neymar, Mbape e Cavani. Já o Liverpool iniciou a partida com Alisson, Robertson, Lovren, V. Dijk, Gomez, Henderson, Wijanldum, Milner, Mané, Salah e Firmino.

E a intenção do PSG que se via na escalação acabou se confirmando na prática. Os mandantes foram muito superiores desde o início, imprimindo um ritmo forte. Logo aos 2 minutos Mbape recebeu lançamento de Verrati e bateu com perigo, sorte que Lovren travou o chute e impediu uma finalização melhor. Aos 6 minutos Di Maria tabelou com Neymar, o argentino bateu bonito de fora da área para Alisson espalmar para fora. Aos 12 minutos o PSG abriu o placar com Bernat. Mbape recebeu na esquerda, cruzou para área, V. Dijk não afastou direito e a bola sobrou para Bernat que limpou a marcação e bateu no contrapé para deixarem os franceses na frente do placar. A primeira finalização do Liverpool veio apenas aos 21 minutos quando Salah recebeu de Milner e arriscou da lateral da área para fora. 

Sofrendo do seu próprio veneno, o Liverpool via o PSG fazer a pressão alta e encurralar o adversário. Dessa forma, aos 28 minutos, roubaram a bola de Milner, Neymar lançou Mbape, o francês cruzou com perigo e Lovren afastou a bola dali. Mas oito minutos depois, não teve jeito. Ótima tabela entre Neymar e Mbape que cruzou, Cavani chegou batendo, mas Ae Cavalisson salvou como pôde, porém, no rebote, Neymar empurrou para a rede e ampliou a vantagem parisiense. Nessa altura do jogo o Liverpool era tão inoperante que os torcedores (eu, inclusive) torcia para que o primeiro tempo acabasse logo. Contudo, como o futebol é esse esporte que não cansa de nos surpreender, os Reds acabaram achando um gol já nos acréscimos. Mané foi derrubado na área. Pênalti que Milner cobrou com a categoria de sempre para descontar para o Liverpool. Assim se encerrou a primeira etapa. 

Na volta do intervalo, o Liverpool melhorou um pouco sua atuação (pelo menos na parte da entrega). Ao menos passou a incomodar um pouco o PSG. Aos 59 minutos em boa escapada pela esquerda, Robertson cruzou e Firmino, livre, cabeceou para fora. Cinco minutos depois, os técnicos resolveram mexer nas suas equipes. Di Maria e Cavni saíram para a entrada de Daniel Alves e Choupo-Moting. Já no Liverpool WIjnaldum deu lugar A Keita. Aos 69 minutos Alisson nos salvou mais uma vez. Neymar cobrou escanteio na cabeça de Marquinhos que cabeceou forte para ótima defesa do goleiro brasileiro. 

O Liverpool, nada inspirado, não conseguia criar absolutamente nada. Vendo isso, Klopp partiu para as duas últimas alterações que lhe restavam. Aos 70 e 77 minutos saíram Firmino e Milner para as entradas de Sturridge e Shaqiri respectivamente. No entanto, as mudanças não surtiram efeito e por pouco o placar não se transformava numa goleada. Novamente Alisson nos salvou aos 83 e no minuto final. Primeiro, em contra-ataque rápido Mbape teve seu chute travado por Robertson na hora H. Depois, em cobrança de falta de Neymar Alisson espalmou para escanteio. Mbape ainda daria lugar a Rabiot. Mas não havia tempo para mais nada e o placar se manteve.

Vitória justa do PSG que com o resultado deixa o Liverpool na terceira colocação do grupo com 6 pontos, enquanto Napoli tem 9 na liderança, seguido pelos franceses com 8 pontos. Agora o Liverpool irá encarar o Napoli dia 11 de dezembro com a certeza de que para avançar sem sustos nem depender de outras combinações, terá que ganhar dos italianos por 2 gols de diferença. Olha a derrota para o Estrela Vermelha nos custando muito caro aí. Agora, é mudar a chavinha e se concentrar para o Derby no domingo (02/12) pela décima quarta rodada da Premier League.

Compartilhar:

24/11/2018

Liverpool vence Watford fora de casa e segue na vice-liderança da Premier League


Quem vê o resultado final não imagina o quão difícil foi a partida para o Liverpool. Jogando no Vicarage Road os reds tiveram, sobretudo no primeiro tempo, um jogo equilibrado, tinha maior posse de bola, porém o Watford não abria mão de jogar no seu domínio. Os mandantes, inclusive, tiveram um pênalti não marcado quando o duelo ainda estava 0 a 0. Somente a partir da metade do segundo tempo o Liverpool se impôs e conseguiu abrir o marcador. Depois disso, marcaria aos 30 e aos 40 para assegurar importante vitória.

Os mandantes entraram em campo com Foster, Masina, Mariappa, Cathcart, Femenia, Pereyra, Capoue, Doucoure, Hughes, Deeney e Deuloufeu. Já os visitantes começaram com Alisson, Robertson, Lovren, V. Dijk, Arnold, Henderson, Wijnaldum, Shaqiri, Mané, Salah e Firmino.
O jogo teve início com um susto ao torcedor do Liverpool. Logo no primeiro minuto, depois de um balão para cima, Deeney resvalou de casquinha e Deuloufeu bateu com categoria pra fazer 1 a 0. Porém, o gol foi prontamente anulado, pois o atacante estava em posição irregular quando recebeu a bola.  Sete minutos depois foi a vez de Alisson assustar o torcedor red. O brasileiro saiu jogando errado e por pouco o Watford não aproveitou para abrir o placar. A primeira chance perigosa para o Liverpool só veio aos 18 minutos quando Shaqiri cruzou para área e Foster espalmou com as pontoas dos dedos, evitando a cabeçada de Salah. Cinco minutos mais tarde, novamente após cruzamento de Shaqiri, Wijnaldum surgiu livre, mas o desvio na bola foi bem fraco, o que o fez desperdiçar boa chance. 

O Liverpool tinha maior posse de bola, mas o Watford não deixava de jogar. Aos 38 minutos Firmino roubou bola no campo de ataque e bateu de primeira pra fora. Na sequência, os mandantes chegaram com muito perigo. Deuloufeu serviu Pereyra na entrada da área que finalizou para ótima defesa de Alisson à queima roupa.  Os minutos finais da primeira etapa reservaram muitas emoções e boas chances criadas de ambos os lados. Aos 41 minutos Shaqiri cruzou para Mané que ajeitou a bola e emendou um voleio para excelente defesa de Foster. Três minutos depois, em cobrança de escanteio, Salah apareceu livre para cabecear forte, Foster salvou a pele dos mandantes mais uma vez. E dessa forma eletrizante se encerrou o primeiro tempo.

Na segunda etapa o Liverpool voltou mais ligado e executando melhor sua marcação pressão. Tanto em aos 66 minutos abriu o marcador com Salah (sempre ele). Firmino serviu Mané na esquerda, o senegalês cruzou e o egípcio chegou batendo de primeira no contrapé de Foster. Um pouco antes, aos 57 minutos Deuloufeu saiu e Success entrou no seu lugar. O Liverpool também fez sua primeira alteração, só que aos 73 minutos quando Shaqiri deu lugar a Milner. Na mesma hora, Hughes foi substituído por Gray. No minuto seguinte o Liverpool ampliou o marcador. E que golaço! Arnold executou linda cobrança de falta (a lá Gerrard) e deu ares de tranquilidade ao duelo. Tranquilidade que nosso capitão, Henderson, infelizmente e infantilmente fez questão de querer dar fim ao ser expulso aos 81 minutos. 

Temendo tomar um gol que poderia colocar os visitantes de volta ao jogo, Klopp mandou à campo Fabinho no lugar de Salah. O Watford se lançou ao ataque, contudo o Liverpool defendida muito bem (aliás, é a nossa marca nesse campeonato, apenas 5 gols sofridos). E quando ninguém esperava, mesmo com 1 jogador a menos, os Reds conseguiram o terceiro gol aos 88 minutos. Robertson puxou contra-ataque, cruzou para Mané que bateu forte, Foster salvou da forma que deu, mas no rebote Firmino de cabeça fechou a conta. Visando garantir o clean sheet, Klopp fez uma última alteração, tirou Firmino e colocou Matip no seu lugar já nos acréscimos. Mas não havia tempo para mais nada e jogo assim foi encerrado.

Com a importante vitória conquistada fora de casa, o Liverpool se mantém na vice-liderança da Premier League, a 2 pontos atrás do líder Manchester City e continua na briga pelo título. O time após 13 rodadas faz a melhor campanha da sua história com 33 pontos, e apenas 5 gols sofridos. Agora é se preparar para quarta-feira (28/11) quando o time irá à Paris para um deulo importantíssimo contra o PSG, válido pela quinta rodada do Grupo C da Liga dos Campeões. Uma vitória dos Reds em terras francesas pode encaminhar a classificação para as oitavas além de praticamente eliminar o time de Neymar, Mbape, Cavani e cia. Seguimos em frente. YNWA!

Compartilhar:

23/11/2018

Pré jogo: Watford vs Liverpool.


WATFORD vs LIVERPOOL | Premier League - Rodada 13.
ESTÁDIO:  Vicarage Road.
ÁRBITRO: Jonathan Moss Aux: Eddie Smart e Andy Halliday   4°: David Coote  
DATA E HORA: 23/11/18 - Sábado, 13:00 - (BSB)
Transmissão: ESPN Brasil
                                                                                                                                                                                          

O Watford, sétimo colocado na tabela da Premier League receberá neste sábado o Liverpool, vice líder da competição que busca o topo da tabela no charmoso Vicarage Road.
Os red's estão desfalcados de Adam Lallana, o meia inglês foi descartado com um pequeno problema de lesão, mas o meia Jordan Henderson está apto para jogar.
Do lado dos hornets, Etienne Capoue retorna da suspensão, Will Hughes e Sebastian Prodl estão disponíveis voltando do DM e Janmaat e Tom Cleverley estão perto de retornar após lesões.

Retrospecto:
Liverpool e Watford se enfrentam desde 1967, em 30 jogos, larga vantagem dos reds como podemos ver abaixo:
Vitorias:21
Empates:4
Derrotas:5
O retrospecto recente também é favorável ao Liverpool, 4 vitorias e 1 empate nos últimos cinco encontros.

08 Mai 2016Liverpool v WatfordW2-0Premier League
06 Nov 2016Liverpool v WatfordW6-1Premier League
01 Mai 2017Watford v LiverpoolW0-1Premier League
12 Ago 2017Watford v LiverpoolD3-3Premier League
17 Mar 2018Liverpool v WatfordW5-0Premier League

Possível escalação:


O Liverpool deverá jogar no tradicional 4-3-3 de Jürgen Klopp e claro, como nunca consigo acertar a formação inicial do time nos previews vou arriscar este time acima com Shaqiri, Henderson e Wijnaldum no MC e Alexander-Arnold na LD, sem Lovren entre os titulares. O ataque não pode ser outro, o trio Mané, Salah e Firmino segue.


Curiosidades:
- Nunca houve um empate sem gols nas 22 partidas disputadas entre Watford e Liverpool no campeonato inglês.

- O Watford busca melhorar na Premier League contra equipes que começam o dia nos dois primeiros lugares, tendo perdido 15 de seus últimos 17 jogos. Suas vitórias nesse período foram contra o Chelsea em setembro de 1999 e o Arsenal em janeiro de 2017.

- Mohamed Salah esteve diretamente envolvido em seis gols em seus dois jogos contra o Watford, com cinco gols e uma assistência.

- Roberto Firmino esteve envolvido em sete gols em seus últimos cinco jogos contra o Watford, com quatro golos e três assistências.










- Dados sobre o retrospecto do Liverpool contra o Watford: 11v11
Compartilhar:

12/11/2018

Liverpool vence Fulham e pula para vice-liderança da Premier League


Em partida válida pela 12ª rodada da Premier League o Liverpool conquistou uma vitória tranquila na competição com gols de Salah e Shaqiri e se manteve na caça ao líder Manchester City, superar o Chelsea na tabela e mostrar para os Citzens que esse ano “teremos um campeonato”. As equipes vieram a campo da seguinte maneira: Liverpool – Alisson, Robertson, V. Dijk, Gomez, Arnold, Fabinho, Wijnaldum, Shaqiri, Mané, Salah e Firmino. Já os visitantes iniciaram com Rico, Christie, Odoi, Mawson, Le Marchand, Anguisa, Chambers, Cairney, Schurrle, Sessegon e Mitrovic.

Regressando ao 4 2 3 1 os Reds tiveram Firmino recuado para armar o jogo, Shaqiri e Mané nas pontas e Salah mais centralizado. Claro que os 4 se movimentam bastante e trocam de posições o tempo todo, contudo inicialmente a formação foi essa. O primeiro tempo foi marcado por um Liverpool que buscou o gol, porém que fez isso de forma paciente para superar muitas vezes uma linha de 5 montada pelo Fulham.

Logo aos 3 minutos Arnold cruzou, Firmino furou e a bola sobrou para Mané que não teve êxito na finalização já dentro da área. Aos 12 minutos Shaqiri arriscou uma bomba e Rico espalmou, efetuando grande defesa. Três minutos depois ocorreu um lance mágico. Firmino e Salah fizeram linda tabela e o egípcio só não marcou um golaço porque Rico fechou bem seu chute e evitou o primeiro gol dos Reds. O Liverpool seguia tentando e aos 21 minutos após linda cavadinha de Shaqiri, Salah soltou a bomba para o goleiro Rico espalmar. Porém, dois minutos mais tarde aconteceu o lance que poderia ter mudado os rumos da partida. Após balão da zaga, Mitrovic desviou de cabeça e a bola sobrou para Sessegnon na cara do gol bater pra fora e desperdiçar chance incrível. O lance animou os visitantes e aos 28 minutos Schurrle em bonito arremate viu Alisson espalmar e por pouco o rebote não ficou para Mitrovic abrir o placar. No entanto, os Reds seguiam superiores no jogo. 

Aos 35 minutos foi a vez de Shaqiri perder chance incrível. O suíço, após receber cruzamento de Mané bateu sozinho praticamente da marca do pênalti para fora. Com o adversário com a defesa bem postada, o Liverpool sabia que a única forma de inaugurar o marcador seria com paciência. E o Liverpool em nenhum momento demonstrou nervosismo nem se desorganizou na busca pelo gol. E de tanto insistir o gol acabou saindo aos 41 minutos numa jogada curiosa. Naquele instante o Fulham chegou a marcar com Mitrovic porém o gol foi anulado. Na saída para o jogo Alisson acionou Arnoldque lançou Salah de primeira. Enquanto os jogadores dos visitantes ainda reclamavam da arbitragem Salah disparou na frente, ganhou da marcação e tocou na saída do goleiro para fazer o primeiro gol dos Reds. E assim terminou a primeira etapa. 

Na volta do intervalo o Liverpool permaneceu imprimindo seu ritmo em busca do segundo gol. E por pouco ele não veio aos 52 minutos num lance em que Mané soltou a bomba de fora da área e viu Rico espalmar novamente. Entretanto, um minuto depois não houve nada que rico pôde fazer. Robertson cruzou para Shaqiri que com extrema categoria, sem deixar a bola cair,  apenas tirou do goleiro e fez o segundo dos Reds.  E 8 minutos depois o quis retribuir a assistência para Robertson. O escocês recebeu lindo passe de Shaqiri e chegou batendo de primeira, porém mais uma vez Rico salvou a pele dos visitantes. A partir daí, com o placar construído, o Liverpool passou a cadenciar mais o jogo e dosar seus jogadores. Entre os 63, 77 e 83 minutos o Fulham fez as 3 alterações que tem direito tentando mudar a sorte na partida. Saíram Cairney, Schurrle e Anguisa para as entradas de Seri, Vietto e Johansen, respectivamente. Já no Liverpool, Winaldum e Shaqiri deram lugar à Henderson e Milner aos 69 e 81 minutos jogados. Aos 89 minutos Firmino fez bela jogada, driblou a marcação e bateu forte para mais uma vez Rico espalmar e evitar o que seria o terceiro gol dos mandantes.  O Liverpool ainda faria sua última substituição, apenas para fazer número, quando Fabinho deu lugar à Keita já nos acréscimos. Nada que mudasse algo na partida. Não havia tempo para mais nada e dessa forma o árbitro apitou o final de peleja. 

Resultado importantíssimo para os Reds que se mantém na cola do City, ficando dois pontos atrás do time azul de Manchester e ultrapassa o Chelsea, já que os Blues empataram sem gols contra o Everton em Londres. Agora, graças a Data Fifa, O Liverpool só volta a campo pelo campeonato inglês no sábado (24/11) quando enfrenta o Watford fora de casa.

Compartilhar:

09/11/2018

Pré Jogo: Liverpool vs Fulham.

LIVERPOOL vs FULHAM | Premier League - Rodada 12.
ESTÁDIO:  Anfield Road.
ÁRBITRO: Paul Tierney Aux: Adrian Holmes e Mike McDonough  4°: Chris Kavanagh
DATA E HORA: 11/11/18 - Domingo, 10:00 - (BSB)
                                                                                                                                                                                          

O Liverpool neste momento busca se recuperar da derrota sofrida para o Estrela Vermelha na UCL e volta as atenções mais uma vez para a Premier League. O próximo desafio na competição será em casa contra o Fulham no jogo que abre o domingo de futebol na terra da rainha.
Os red's ocupam a terceira colocação enquanto o Fulham se encontra na lanterna do campeonato, é a chance do time dar uma resposta positiva ao seu torcedor depois da dolorida derrota na competição continental.

Forma: 
A impressão que eu tenho do que já foi apresentado até aqui pelo Liverpool na temporada é de que apesar do time ser muito forte, o coletivo ainda não encaixou e isso abre margem para altos e baixos durante esse período do final de ano que está se aproximando.
Ofensivamente o time não tem sido o mesmo; a lateral direita tem sido uma posição delicada para Jürgen que algumas vezes se viu forçado a substituir Alexander-Arnold, enquanto o meio campo tem sofrido com as variações algumas vezes por lesões e outras por leitura tática.
A saída de Zeljko Buvac pode ser um dos fatores que tenham corroborado para essa inconstância tática? Claro, Buvac era o mentor estratégico da equipe e desde sua saída o time altera entre boas e más apresentações. O individual tem resolvido, Van Dijk faz partidas brilhantes com Joe Gomez no centro da defesa, Alisson nos garantiu alguns pontos lá no início do campeonato em jogos complicados, assim como Mané, Salah e Firmino resolvem mesmo sem brilhar tanto e felizmente o time tem conseguido ocupar a parte de cima da tabela da Premier League.


Retrospecto:
Liverpool e Fulham se enfrentam desde 1912 e todas essas partidas foram válidas apenas por F.A Cup, Copa da Liga Inglesa e Campeonato Inglês (1ª divisão).
No geral, vantagem dos red's, 39 vitorias, 16 empates e 12 derrotas.



Vitorias:   39
Empates:   16
Derrotas:   12
O Fulham esteve disputando a Championship durante as últimas temporadas, mas nos cinco confrontos mais recentes o Liverpool levou a melhor, quatro vitórias e uma derrota.

01 Mai 2012Liverpool v FulhamL0-1Premier League
22 Dez 2012Liverpool v FulhamW4-0Premier League
12 Mai 2013Fulham v LiverpoolW1-3Premier League
09 Nov 2013Liverpool v FulhamW4-0Premier League
12 Fev 2014Fulham v LiverpoolW2-3Premier League


Curiosidades:
- Sob o comando de Jürgen Klopp o Liverpool venceu todos os oito jogos em casa na Premier League contra equipes recém promovidas , marcando 25 gols e sofrendo apenas três.
- Daniel Sturridge em seus três últimos jogos de PL contra o Fulham, participou diretamente de cinco gols. (4 gols e 1 assistência).
- Mohamed Salah tem uma média de gols ou assistência a cada 66 minutos contra as equipes promovidas para a PL, tendo produzido quatro gols e cinco assistências em 592 minutos.
- O Fulham está em busca da segunda vitória em Merseyside, contra o Liverpool e o Everton, na sua 55ª tentativa (1v 11e 42d). A única vitória foi em maio de 2012, 1 a 0 contra o Liverpool em Anfield.

Possível escalação:
                                       
4-3-3 > Alisson - Gomez, Lovren, Virgil Van Dijk e Robertson - Shaqiri, Wijnaldum e Fabinho - Salah, Mané e Firmino.





- Fiquem ligados no nosso Twitter que amanhã de manhã tem Press Conference do Klopp pra esse jogo.
- Dados sobre o retrospecto do Liverpool contra o Fulham: 11v11
Compartilhar:

Curta o Anfield BR no Facebook

Acompanhe-nos no Twitter

» PARCEIRO

»

»