18/09/2018

Na estreia pela Champions League, Liverpool vence o PSG em Anfield


Jogando em casa em partida válida pela primeira rodada do grupo C da Liga dos Campeões, os Reds dominaram do início ao fim o PSG, chegaram a ter 2 a 0 no placar, contudo por não “matar” o jogo foi punido, sofreu o empate e quase deixou dois pontos preciosos escapar se não fosse o gol salvador de Firmino. Os times entraram em campo com as seguintes escalações. LIVERPOOL: Alisson, Robertson, V. Dijk, Gomes, Arnold, Wijanldum, Henderson, Milner, Mané, Salah e Sturridge. PSG: Areola, Meunier, Kimbepe, Thiago Silva, Bernat,Marquinhos, Rabiot, Di Maria, Mbape, Cavani e Neymar. Os mandantes tiveram Keita e Firmino no banco de reservas, este ainda se recuperando da dedada que levou no olho durante jogo do fim de semana. Já os visitantes estavam desfalcados de Verrati e Buffon por conta das suas respectivas expulsões no último jogo por suas equipes na edição passada do torneio.

A partida teve início com o Liverpool pressionando em busca da abertura do placar. Logo aos 5 minutos ocorreu a primeira chance clara de gol. V Dijk recebeu cruzamento de Milner após cobrança de escanteio e acertou belo chute de primeira, obrigando Areola espalmar para escanteio. Dois minutos depois foi a vez de Milner arriscar de fora da área e exigir excelente defesa do goleiro parisiense, cedendo escanteio novamente. Aos 9 minutos Mané finalizou de fora da área nas mãos do goleiro Areola. A primeira chegada do Psg só aconteceu aos 16 minutos quando Neymar chutou de fora da área, Alisson deu rebote, mas Cavani finalizou nas mãos do goleiro dos Reds. Aos 25 minutos um lance um tanto curioso que com certeza à essa altura já está circulando em vários memes pela internet, Mané recebeu na direita e Neymar o marcava, foi então que o senegalês partiu para cima e entortou o brasileiro que estava na marcação e finalizou muito mal pra fora. 

No entanto, o gol do Liverpool parecia estar amadurecendo e finalmente ele veio no momento em que o ponteiro do relógio marcava o minuto 31. Após cruzamento da direita a bola passou por toda extensão da área encontrando Robertson na esquerda, o escocês cruzou de primeira e Sturridge apenas escorou de cabeça para marcar o primeiro gol do Liverpool na competição. Os visitantes tentaram responder rapidamente, mais precisamente, três minutos depois. Na cobrança de escanteio em jogada ensaiada, Neymar cruzou curto para Mbape que pegou de primeira mandando para fora com perigo. 

Contudo, Os Reds queriam mais e continuou a atacar e chegou ao segundo gol no lance seguinte. Wijnaldum foi derrubado por Bernat na área, pênalti que foi convertido com muita categoria por James Milner. O Liverpool dominava a partida e tudo levava a crer a vantagem conquistada fosse mantida até o final do primeiro tempo. Mas isso é futebol amigos e quando ninguém esperava os parisienses descontaram com Meunier. Após cruzamento de Di Maria, Cavani (que estava em posição irregular) acaba tentando desviar a bola e ela chega para o lateral direito do Psg que de primeira acerta um belo chute, sem chances para Alisson quando eram jogados 39 minutos de partida. E isso foi o que de melhor houve na etapa inicial. 

As equipes retornaram para o segundo tempo sem alterações. O Liverpool chegou a ter um gol anulado aos 57 minutos. Após dividir bola com o goleiro e o atingir a bola sobrou pra Salah que só teve o trabalho de empurrar para as redes. Entretanto, o auxiliar acabou informando que houve falta em Areola e o gol foi corretamente invalidado. Aos 61 minutos Sturridge desperdiçou chance incrível ao cabecear mal depois de receber cruzamento da direita. Dez minutos mais tarde o mesmo Sturridge deu ligar à Firmino. Ainda no minuto 71 os Reds desperdiçaram mais uma chance, dessa vez com Salah que destoou do restante dos seus companheiros hoje. Após cruzamento, V Dijk escorou e o egípcio acabou batendo para fora. Dez minutos mais tarde em linda triangulação entre Wijnaldum, Salah e Mané, o senegalês optou por chutar mesmo sem ângulo quando a melhor opção seria cruzar para Firmino que estava chegando, desperdiçando assim outra boa chance. 

Nesse momento o Liverpool controlava o jogo, mantinha o domínio da partida, contudo falhava ao não “matar” o jogo. Talvez estivessem tentando dosar mais a parte física, pois é sabido que esse sistema perde-pressiona implantado pelos comandados de Klopp desgasta bastante. Todavia, como diz Muricy Ramalho “a bola pune” e de tanto perder gols o Liverpool sofreu um castigo. Aos 82 minutos o PSG chegou a igualar o marcador. Salah saiu jogando errado, Neymar recuperou a bola e foi carregando até dividir com a marcação e aos trancos e barrancos passar para Mbape que de primeira mandou a bola para o fundo das redes. Três minutos antes, Tuchel mandou a campo Draxler no lugar de Cavani.  O gol dos franceses foi um banho de água fria no torcedor do Liverpool. 

Mas o futebol é mágico e as noites em Anfield proporciona momentos inesquecíveis para aqueles que torcem para os Reds. Quando tudo parecia levar a crer que o empate seria mantido, eis que o Liverpool já nos acréscimos conseguiu o tento que lhe deu a vitória. Aos 91 minutos, Firmino conduziu pela direita, driblou a marcação e encheu o pé para colocar os Reds à frente do placar novamente e garantir os três pontos. Incrível”, Firmino, o brasileiro que 4 dias atrás chocou o mundo da bola após receber uma dedada no olho se recuperou em tempo recorde, foi para o banco de reservas e de lá saiu para garantir o primeiro triunfo da equipe na competição. O futebol tem dessas coisas amigos. E assim a partida se encerrou. 

Com a vitória o Liverpool soma 3 pontos e com o empate entre Estrela Vermelha e Napoli, fica na liderança do seu grupo. Agora a equipe volta a campo no sábado (22/09) contra o Southamptom em Anfield pela sexta rodada da Premier League.

Compartilhar:

16/09/2018

PRÉ-JOGO: Liverpool x PSG



ESTÁDIO - Anfield

ÁRBITRO - Cuneyt Cakir (TUR)

DATA E HORA - 18/09, terça-feira, às 16h (BSB)

TRANSMISSÃO - TNT

____________________________________________________________


FORMA RECENTE

LIVERPOOL

Como todos sabemos, as coisas no lado inglês estão maravilhosas - são 5 vitórias nos 5 primeiros jogos da temporada. Com os resultados, o Liverpool está empatado com o Chelsea na ponta da tabela da Premier League, perdendo apenas no saldo de gols. Apesar do trio de frente ainda não estar tão forte e entrosado como na temporada passada -  e é uma questão de tempo - a defesa está mostrando como nós crescemos desde que Jurgen Klopp assumiu o clube. A dupla Van Dijk e Gomez tem realizado ótimos jogos, tendo o inglês se saído muito bem na ausência do zagueiro croata Dejan Lovren. Os laterais também não decepcionam: o garoto-maravilha Trent Alexander-Arnold tem mostrado que é um dos jovens mais promissores da sua posição e Robertson é, como já provei em outro texto postado aqui no blog, o melhor lateral-esquerdo da Premier League, comprado por um valor que podemos considerar até injusto levando em conta sua habilidade e o quanto ele adicionou ao time. 

Os Reds chegam ao seu primeiro jogo na Champions League em bom espírito e com renovados ânimos para uma nova campanha depois da decepção de maio deste ano. São 11 gols marcados e 2 sofridos até aqui, tendo o goleiro Alisson mantido 3 clean sheets nos 5 jogos que disputou. 

PSG

Assim como o Liverpool, o time parisiense começou o campeonato nacional com 5 vitórias no 5 jogos que disputou, adicionando a isso a goleada sobre o Mônaco (4-0) na Supercopa Francesa. Mas que o time do Paris Saint-Germain manda no campeonato francês, já sabemos - desde a compra do clube pelo milionário Nasser Al-Khelafi, em 2011, o PSG levou 5 títulos da Ligue 1, mais do que o dobro que tinha ganhado em toda a sua história. O dinheiro proveniente do fundo de investimentos QSI (Qatar Sports Investment) serviu para que jogadores como Cavani, Mbappé e Neymar compusessem a equipe, que se tornou uma das maiores da Europa nesta década. 

Novamente, a prospecção é que sejam campeões franceses nessa temporada. Contudo, desde a aquisição do clube e a chegada das grandes estrelas ao elenco, o PSG ainda não conseguiu ir muito longe na Champions League. Contudo, os parisienses vem com tudo para Anfield, inclusive tendo poupado jogadores durante a ultima goleada contra o Saint-Etienne, e prometem dar jogo duro aos Reds em Anfield, em busca de seu tão sonhado título da Liga dos Campeões.

NOVIDADES DOS TIMES

LIVERPOOL

O Liverpool possui três jogadores no departamento médico: Alex Oxlade-Chamberlain, Dejan Lovren e Adam Lallana. Chamberlain sofreu uma lesão pesada, não possuindo qualquer data de retorno - nem sabemos se ele vai conseguir jogar essa temporada. Lovren sofreu lesão durante a Copa do Mundo e não é esperado pelo menos até o final de setembro. Lallana se machucou durante a Data FIFA com a seleção inglesa, e deve estar disponível nas próximas semanas. 
No último jogo, contra o Tottenham, o zagueiro belga Vertonghem deixou a mão no rosto de Roberto Firmino durante um lance rápido, o que fez com que o brasileiro tivesse que ser substituído. Entretanto, logo depois, em sua rede social, Firmino acalmou os torcedores ao dizer que foi só um susto, e que estava bem.
Assim, devemos ter um time bastante parecido, senão igual, àquele que vem jogando as últimas 5 partidas da Premier League.

PSG

O time francês não vai poder contar com alguns de seus principais jogadores na terça-feira. O goleiro italiano Gianluigi Buffon está suspenso, devido ao cartão vermelho que recebeu no jogo contra o Real Madrid, assim como Marco Verratti, também enfrentando suspensão. 
No quesito lesões, o Paris não vai poder contar com Daniel Alves e Kurzawa.

PREVISÃO DOS TIMES

LIVERPOOL



LIVERPOOL FC: Alisson; Robertson, Van Dijk, Gomez, Alexander-Arnold; Wijnaldum, Milner, Keita; Mané, Salah, Firmino.

PSG


Paris Saint-Germain FC: Areola; Bernat, Marquinhos, Tiago Silva, Meunier; Diarra, Rabiot, Draxler; Neymar, Mbappé, Cavani.

PREVISÃO DO JOGO

Liverpool 3 x 2 PSG

Não é nenhuma novidade que esse será um jogo decisivo para esta temporada. Também não há dúvidas de que será muito complicado, visto que o time do PSG é muito poderoso - principalmente o trio de frente. Mas de trio ofensivo o Liverpool também entende, e também tem um dos melhores trios do mundo. O time francês sempre domina no campeonato nacional, por isso esse jogo será o primeiro real "teste de fogo" para a equipe que sonha em dominar a Europa em 2018/19. Contudo, tendo em vista principalmente a melhora considerável na defesa que os Reds apresentaram nessa temporada, creio que não vai ser tão fácil assim para o Paris. O fator Anfield também será decisivo - o Liverpool não perde em casa há 23 jogos. Acredito numa vitória do Liverpool por uma pequena margem, e com dois ataques poderosos como são, também acredito que teremos muitos gols. 

Alias, torcedor dos Reds que visita a Anfield Brasil tem 50% de desconto no primeiro mês de EI Plus. Não perca essa chance. Clique no banner abaixo para mais informações.
https://bit.ly/2wuh0os

Compartilhar:

15/09/2018

Liverpool derrota o Tottenham e mantém 100% de aproveitamento na Premier League


É isso mesmo meus caros torcedores Reds, o colunista que vos escreve não ficou louco. Mesmo com a vantagem mínima no placar o Liverpool jogando em Wembley foi dominante do início ao fim da partida, criou várias chances de gol e se os jogadores aproveitassem melhor essas oportunidades o placar seria muito mais dilatado. O Liverpool manteve aquela que tem sido sua equipe titular com a volta de Keita no lugar de Henderson sendo a única mudança com relação ao jogo anterior. Já o Totenham veio a campo com a seguinte escalação Vorn, Trippier, Vertonghen, Alderweireld, Rose, Dyer, Winks, Dembele, Eriksen, Lucas Moura e Kane.

O confronto se iniciou com os visitantes impondo seu ritmo de jogo. Aos 5 minutos já haviam sido criadas três oportunidades claras de gol. Logo no primeiro minuto o Liverpool teve um gol anulado quando Firmino recebeu um cruzamento, desviou e viu Mané mandar para o fundo do gol. No minuto seguinte, Arnold serviu Firmino que teve seu chute travado e viu a bola sair em escanteio. Aos 5 minutos Mané conseguiu sofrer uma falta que foi cobrada por Arnold nas mãos do goleiro Vorn. A partir daí a partida ficou truncada no meio campo e só voltou a ganhar emoção aos 21 minutos no momento em que Dyer fez um mal recuo de bola, Salah se aproveitou disso, mas sua finalização foi facilmente defendida por Vorn. Dois minutos depois Milner lançou Salah que encontrou Firmino em boas condições de marcar, porém o brasileiro acabou sendo desarmado pela marcação. 

A primeira chance dos mandantes veio apenas aos 26 minutos. Tripier fez ótimo lançamento para Eriksen na direita com liberdade, ele cruzou, mas Keita bem posicionado bloqueou e mandou para escanteio. A partir daí o Totenham parece que acordou na partida e conseguiu chegar ao ataque em mais duas oportunidades. Dois minutos mais tarde quando Eriksen cobrou falta para fácil defesa de Alisson; e outra no minuto seguinte após Dyer ter arremate desviado em escanteio. O Liverpool voltaria a causar problemas para os mandantes aos 34 minutos. Após boa triangulação entre Firmino, Keita e Mané, o senegalês ficou no mano a mano com o defensor adversário, no entanto quando resolveu bater para o gol já estava desequilibrado e seu chute saiu fraquinho nas mãos de Vorn. De tanto insistir o gol dos Reds finalmente saiu. Na ocasião em que o ponteiro do relógio apontava para os 38 minutos da primeira etapa Wijnaldum foi o responsável por inaugurar o marcador. Após cobrança de escanteio, Vorn sai mal do gol e a bola sobre para Winaldum que cabeceia para o goleiro defender a bola já dentro do gol. E os Reds poderiam ter ampliado se o mesmo holandês quatro minutos mais tarde tivesse cruzado para Firmino ao invés de chutar todo desajeitado para o gol. E isso foi o que de melhor aconteceu na primeira etapa.

Na volta do intervalo, logo no início o Totenham chegou com perigo com Lucas Moura. O brasileiro fez linda jogada individual, arrematou e viu seu chute passar raspando a trave aos 50 minutos. Contudo, a resposta do Liverpool foi imediata e veio apenas 3  minutos depois. Robertson fez ótimo lançamento para Mané que cruzou, Firmino chegou dividindo com o zagueiro e a bola bateu na trave, Vorn não conseguiu ficar com a bola e Firmino apenas empurrou para fazer o segundo dos Reds.  Com tamanha desvantagem no marcador jogando dentro de seus domínios o técnico Mauricio Pochetinho resolveu mandar sua equipe à frente, substituindo Dembele por Lamela e Winks por Son aos 59 e 70 minutos respectivamente. As mudanças deram o contragolpe ao Liverpool que, entretanto, não se aproveitou disso como o ocorrido no minuto 63. Em rápido contra-ataque Mané disparou em velocidade e tinha duas opções, Keita na esquerda e Salah na direita, o senegalês optou pelo guineense que bateu para Vorn espalmar. 

Se o Liverpool não conseguia matar o jogo, os mandantes não conseguiam marcar o gol que poderiam colocar-lhes novamente no jogo. Aos 63 minutos Lamela conduziu bola pela direita e cruzou para área, a bola foi desviada e sobrou para Kane que não aproveitou. Aos 70 minutos Firmino deu lugar à Henderson após receber uma unhada no olho. Além de não aproveitar os contra-ataques deixados pelo Totenham ao se lançar ao ataque o Liverpool também não conseguia se aproveitar dos erros de passe (que não foram poucos) dos mandantes na partida. Um desses lances ocorreu quando faltava 10 minutos para o fim da etapa regulamentar quando Henderson aproveitou saída de bola errada e serviu Salah, o egípcio se livrou da marcação e bateu bem para boa intervenção do goleiro Vorn. Quando a partida parecia se encaminhar para terminar dessa forma, o Totenham conseguiu descontar já nos acréscimos. O ponteiro do relógio sinalizava 92 minutos quando após a cobrança de escanteio, Lamela ajeitou a bola no peito e emendou lindo chute, indefensável para Alisson.  Todavia, não havia tempo para mais nada e o jogo se encerrou com a vitória dos Reds. 

Com o triunfo o Liverpool mantém os 100% de aproveitamento, fica na segunda colocação perdendo apenas nos critérios de desempate para o Chelsea e vai embalado para o duelo de terça-feira (18/09) contra o Psg, válido pela primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Já na Premier League o próximo compromisso será no sábado (2209) contra o Southamptom em Anfield. 

Compartilhar:

14/09/2018

Pré Jogo: Tottenham vs Liverpool

TOTTENHAM vs LIVERPOOL | Premier League - Rodada 5.
ESTÁDIO - Wembley Stadium.
ÁRBITRO: Michael Oliver  Aux: Stuart Burt e Simon Bennet : Kevin Friend.
DATA E HORA - 15/09, Sábado, 08:30 (BSB)
                                                                                                                                                                                          

Mais uma vez o Liverpool abre o sábado de futebol na terra da rainha e mais uma vez jogando fora de casa. Depois da Data FIFA, Liverpool e Tottenham se enfrentam no duelo mais esperado desta quinta rodada da Premier League.
Os reds lideram a competição e vão para o jogo na tentativa de manter a ponta da tabela, os Spurs brigam para alcançar os líderes após deixar pontos pelo caminho contra o Watford na quarta rodada.

Forma: 
A Data FIFA acabou e com ela boas apresentações dos nossos jogadore antes de retornarem para a sequência da temporada.
Única baixa no plantel do Liverpool foi a lesão de Adam Lallana no primeiro treino pelo english team, no mais estes foram os destaques dos jogadores em suas seleções:
LIVERPOOL NA DATA FIFA: 🇪🇬 
Salah - 1 Jogo | 2 gols | 2 assist 🇧🇷
Firmino - 1 Jogo | 1 gol Fabinho - 1 Jogo | 1 Penalti sofrido Alisson - 1 Jogo | 1 Clean Sheet 🇨🇭
Shaqiri - 2 Jogos | 1 gol 🇸🇳
Mané - 1 Jogo 🇳🇱
Van Dijk - 2 Jogos Wijnaldum | 2 Jogos 🏴󠁧󠁢󠁥󠁮󠁧󠁿
Joe Gomez | 2 Jogos Henderson | 2 Jogos
Alexander Arnold | 1 Jogo
🏴󠁧󠁢󠁳󠁣󠁴󠁿
Robertson | 1 Jogo
🇬🇳
Naby Keita | 1 Jogo Destaque para Joe Gomez que vem mantendo a regularidade e certamente fará dupla de zaga mais uma vez com Virgil Van Dijk já que Dejan Lovren continuará mais um tempo sem jogar decorrente da lesão no estômago. Shaqiri também mostrou serviço pela seleção suíça e vem provando que pode ser uma peça importante para o Liverpool. Vale ressaltar também as boas apresentações de Wijnaldum e Van Dijk pela Holanda e Fabinho, testado na lateral direita da seleção brasileira que pode estar próximo de fazer sua estreia pelo Liverpool.

DM
Liverpool: Continua desfalcado de Lovren e Oxlade Chamberlain.
Spurs: Lloris, Dele Alli e Sissoko.

Retrospecto:
O retrospecto recente tem mostrado equilíbrio, duas vitorias do Liverpool e dois empates nos últimos cinco encontros; uma derrota sofrida mas a maior derrota de Jürgen Klopp no comando do Liverpool, 4 a 1 em Wembley na temporada passada.

27 Aug 2016Tottenham Hotspur v LiverpoolD1-1Premier League
25 Oct 2016Liverpool v Tottenham HotspurW2-1League Cup
11 Feb 2017Liverpool v Tottenham HotspurW2-0Premier League
22 Oct 2017Tottenham Hotspur v LiverpoolL4-1Premier League
04 Feb 2018Liverpool v Tottenham HotspurD2-2Premier League
Historicamente o Liverpool leva ampla vantagem contra os spurs. Os clubes se enfrentam desde 1909 e de lá pra cá são 170 jogos por todas as competições incluindo segunda divisão, FA Cup, Copa da Liga, Copa da UEFA, Charity Shield (Supercopa da Inglaterra), Screen Sports Super Cup (Competição organizada pela Federação em 1985-86 que contou com a participação dos clubes ingleses que disputariam as competições europeias mas naquele período estavam suspensas devido a tragédia de Heysel), e Premier League.
Nessas 170 ocasiões o Liverpool saiu vitorioso 80 vezes, sofreu 48 derrotas e somou também 42 empates.


Curiosidades:
- Se forem marcados três gols nesta partida, o duelo entre Liverpool e Tottenham se tornará o encontro com mais gols marcados na historia da Premier League, superando os 151 gols marcados no confronto Arsenal vs Everton.
- Liverpool e Tottenham também é o confronto na Premier League em que mais foram marcados penaltis. 22 no total.
- Mohamed Salah marcou os 3 gols do Liverpool na temporada passada contra o Tottenham, já do lado do time londrino, Harry Kane esteve diretamente envolvido em 7 gols nos últimos 7 jogos contra o Liverpool com 5 gols e 2 assistências.

Possível escalação:

4-3-3 > Alisson - Arnold, Gomez, Virgil e Robertson - Milner, Wijnaldum e Henderson - Salah, Mané e Firmino
-Após repetir a mesma escalação nas três primeiras partidas, Klopp mudou na rodada passada e devolveu Henderson ao time titular, o capitão deve continuar nos 11 iniciais ainda mais por se tratar de um jogo fora de casa contra um adversário forte como o Tottenham.
-Gini Wijnaldum vem apresentado um bom futebol e deve permanecer mesmo com a sombra de Keita no elenco o holandês tem dado mobilidade tanto na saída de jogo quanto no ataque.
- Fabinho e Shaqiri podem aparecer a qualquer momento nesse time, estamos no mês mais complicado da temporada e são boas peças para Jürgen trabalhar nessa sequência de jogos difíceis.

Destaques da Press Conference do Klopp:
Sobre a última partida em Wembley: "Foi um jogo muito difícil para nós, porque tivemos grandes erros em torno de nossos objetivos. Foi depois de ganharmos de 7-0 (Maribor). Foi uma espécie de 'acorde' para os jogadores."
Klopp sobre a afirmação de Souness que este é o time mais forte do Liverpool desde 1990: "Obrigado Graeme! Precisamos ser bons, porque as outras equipes também são. Os time tem mudado mais e o estilo de jogo tem se tornado mais rápido ao longo dos anos."
Klopp uma possível rotação no time: "É claro que temos de fazer, vamos ao próximo jogo e depois veremos. Vou tentar sempre ter a melhor equipe, mas é claro com o número de jogos que temos, teremos que rodar. "
Klopp sobre Fabinho: "Não gosto de comparar os jogadores, mas tivemos perguntas semelhantes com Robbo e Ox. Não há absolutamente nenhum problema. Ele vem de outra liga, de um sistema completamente diferente. Isso leva tempo, o plano era, e é, que ele vá obter o melhor."


-
Acompanhe este e todos os outros jogos do Liverpool em tempo real no nosso Twitter.


Fonte do retrospecto dos times: https://www.11v11.com Dados dos jogadores na Data FIFA: @LFCBrNews
Compartilhar:

03/09/2018

Andy Robertson: o melhor lateral-esquerdo da Premier League


Antes que você comece a ler o artigo: No decorrer do texto, utilizo um tipo de estatística mais incomum no Brasil, mas muito utilizada na Inglaterra para analisar o desempenho dos jogadores e clubes de futebol: os gols esperados (expected goals/xG). Essa estatística é avaliada ao atribuir um valor de gol esperado (Expected goal value/EGV) para cada chute de um jogador, de acordo com a probabilidade daquele chute se tornar um gol - e isso é feito por meio da análise reiterada dos chutes de determinado jogador durante um período de tempo. Vários fatores são levados em conta, tais quais: de onde a bola é chutada, a proximidade dos defensores e a natureza do chute (se é uma falta ou um pênalti, por exemplo). O ponto base leva em conta um jogador médio da Premier League - portanto, um chute de dentro da pequena área sem nenhum defensor a frente tem uma alta probabilidade de se tornar um gol. Ainda, essa estatística se desdobra em várias outras similares, também utilizadas neste artigo, tais quais as assistências esperadas (expected assists/xA) e gols sofridos esperados (expected goals against/xGA).

Sim. É isso mesmo que você leu. Nosso Andy Robertson é o melhor lateral-esquerdo da Premier League. Tenho dito isso há muito tempo no meu twitter e a cada jogo que passa o escocês prova que estou certo. E agora eu vou provar para vocês. 

Eu tenho que confessar que eu estava entre os que estavam frustrados quando o Liverpool decidiu não gastar muito num lateral-esquerdo na janela passada, e ao invés disso comprou o jogador do Hull City, que havia acabado de ser rebaixado. 

Hoje, contudo, é bastante justo afirmar que, se contado direitinho, o lateral-esquerdo escocês foi a melhor compra, em custo-benefício, da era Klopp, talvez até da era Premier League. Por somente 8 milhões de libras, valor inclusive compensado em parte com a venda do Kevin Stewart para o Hull, os Reds adquiriram um jogador que teve 22 titularidades na Liga da temporada passada e se estabeleceu com um dos melhores, senão o melhor, lateral-esquerdo da Premier League. 

O que é interessante sobre Robertson é que ele não é necessariamente considerado um dos jogadores-chave do Liverpool. Ele não é considerado crucial como Van Dijk, Salah ou Mané. Mas ele joga numa posição importante, particularmente se levarmos em conta como Klopp utiliza os laterais para trazer amplitude ao time, e tem sido consistentemente um dos melhores jogadores do time - não só nessa temporada, mas já em 17/18.

E é com base nisso que eu afirmo: ele é, de fato, o melhor lateral-esquerdo da Premier League. 

Mas antes de olharmos aos outros jogadores da posição no futebol inglês, temos que analisar o impacto que Robertson teve no Liverpool, o que significa, inevitavelmente, compará-lo a Alberto Moreno. Em termos da diferença que o jogador causa no time, o escocês tem muita vantagem em relação ao espanhol.

Nos 22 jogos da liga de que participou em 17/18, Robertson teve 14 vitórias, com um aproveitamento de 63,6%, assegurando 2.14 pontos por jogo. É a melhor porcentagem de vitórias do elenco, empatado com Matip, e só perde em pontos por jogo para Gini Wijnaldum (2.15). Em termos de todas as competições, somente Ox-Chamberlain tem uma porcentagem melhor (63.6%), comparada aos 63.3% de Robbo, visto que os Reds ganharam 19 dos 30 jogos em que ele foi titular.

Em comparação, a porcentagem de vitórias de Moreno é uma das piores do elenco, com apenas 42.86% na Premier League, visto que os Reds ganharam apenas 6 dos 14 jogos em que ele começou e apenas 11 dos 24 em todas as competições (45.8%). Os pontos por jogo de Moreno são apenas 1.71, 0.43 menos que os de Robbo. 

Em termos de gols marcos e concedidos, os números apenas reforçam essa ideia. Liverpool marcou 54 gols, com 2.45 gols por jogo, quando Robbo começou jogando. Com Moreno, foram 28 gols em 14 partidas (2.00 por jogo). Defensivamente, então, como vocês podem imaginar, a lacuna entre os dois é ainda maior: os Reds concederam apenas 18 gols nas 22 titularidades de Robertson (0.82 por jogo), e concederam 19 em 14 jogos com Moreno como titular (1.36 por jogo), mais de meio gol a mais. 

Os números de xG (gols esperados) indicam que Robbo melhorou o ataque do time. A média de gols esperados foi de 2.14 quando o escocês foi titular e 1.99 quando não esteve na equipe (sendo 1.90 quando Moreno estava no campo, o que indica que o Liverpool foi ainda melhor que seu número de gols esperados quando Andy jogou e foi pior quando Alberto esteve na posição). 

Mas a defesa é onde Robertson fez a maior diferença - ou pelo menos fez grande parte da melhora. Novamente, o Liverpool concedeu mais do que os gols sofridos esperados (xGA) nos 14 jogos de Moreno do que nos 22 do escocês. Com Andy em campo, os Reds concederam apenas 0.76 por jogo, comparado com 1.19 sem ele (e 1.24 com Moreno na posição). 

Isso continuou no começo dessa temporada, com a estatística de gols sofridos esperados (xGA) tendo diminuído ainda mais, até 0.73, com gols concedidos. Isso não tem nada a ver com sorte, não é possível argumentar isso a essa altura do campeonato - isso é consistência.

Falando dessa consistência, nos jogos em que Robertson participou, o Liverpool teve mais de 1 gol esperado em apenas quatro situações e mais de 2 em apenas uma (Tottenham em Anfield). Em três dessas ocasiões, os Reds concederam pênaltis - e nenhum deles foi cometido pelo lateral. 

Evidentemente, outros fatores foram importantes para a melhora defensiva, além da adição de Robertson ao time - a chegada de Van Dijk, Karius quando se tornou titular, etc. Mas, de qualquer jeito, a ascensão do escocês ao time titular coincide com a queda da expectativa de gols sofridos (xGA)... e isso não é mera coincidência.

Defensivamente, os números de Robertson estão maiores com o resto dos laterais-esquerdos dos melhores 6 times da Premier League (o próprio Liverpool, Manchester City, Manchester United, Totenham, Chelsea e Arsenal). Ele não cometeu nenhum erro defensivo no ano passado, foi driblado somente uma média de 0.6 vezes a cada 90 minutos, com uma porcentagem de botes concluídos de 70%. Compare isso com Ashley Young (do Manchester United), que foi driblado uma média de 1 vez por jogo, com uma porcentagem de botes de 67%. Ben Davies (do Tottenham) foi driblado 0.8 vezes por jogo e teve uma porcentagem de 64% e Marcos Alonso (do Chelsea) foi driblado 0.6 vezes por jogo, com porcentagem de botes de 71%. E cada um deles cometeu um erro defensivo.

Claro, muitos dos laterais-esquerdos da Premier League foram utilizados como wingers, e até mesmo Robertson também foi, em certa medida. E é aí que entra mais uma das estatísticas mais favoráveis ao jogador dos Reds: ele foi o lateral-esquerdo mais criativo da divisão na última temporada. 



Na última temporada, Robbo fez 23 passes chaves, resultando em 1.06 a cada 90 minutos, mas o que impressiona são suas assistências esperadas (xA), com 0.22 a cada 90 minutos. Comparando a Marcos Alonso (0.10 a cada 90 minutos), Young (0.14 a cada 90 minutos) e Davies (0.14 a cada 90 minutos), Robertson se destaca impressionantemente, com apenas seis laterais criando mais chances por jogo que ele na última temporada, e nenhum deles com maior número de assistência esperadas. 

O mais impressionante dos números criativos de Andy é a qualidade que ele produz. Com 4.77 assistências esperadas criadas a partir de 23 passes chave, o escocês cria aproximadamente 0.21 assistência esperada por passe chave. É o maior número de todo o elenco do Liverpool, e maior do que qualquer um que criou pelo menos 0.3 assistência esperada a cada 90 minutos. Para contexto, Kevin de Bruyne (0.12), Eriksen (0.13), Ozil (0.11) e David Silva (0.15) não chegam nem perto. Isso significa que, embora Robertson não tenha o maior volume de chances criadas, sempre que cria, é algo de alta qualidade - e, ainda, ele possui uma porcentagem alta de chances criadas (8 dos 23 passes chave, mais que um terço). 

Apesar de não existir a estatística de assistência por passe chave ou grande chance por passe chave para comparações objetivas, eu apostaria que não existe ninguém que possa se comparar a Robertson nesse quesito.

O que é interessante é que Robertson parece estar mantendo esses números nessa temporada, e ainda criando um pouco mais. Apesar de terem sido somente 4 jogos, Robbo criou 10 chances, 1.71 gols esperados, duas grandes chances e duas assistências. Não há dúvidas de que ele realmente está continuando o bom trabalho que realizou na temporada passada, e isso certamente vai melhorar ainda mais durante essa temporada. 

O maior rival de Robertson na liga é, muito provavelmente, Benjamin Mendy. Marcos Aloso marca mais gols do que qualquer lateral-esquerdo, mas criativamente não está na qualidade de Robbo e defensivamente foi beneficiado pelo sistema do Chelsea, que era defensivo em essência e o liberava para o ataque praticamente como um winger (visto que havia 3 zagueiros). Nessa temporada, já é possível notar que Alonso deixa um corredor atrás de si, já explorado pelo Arsenal no clássico londrino - provando que o espanhol ainda tem que melhorar nesse quesito.

As mesmas questões podem ser feitas a Mendy, vez que teve sua estatística de assistências esperadas (xA) batendo 0.24 a cada 90 minutos na última temporada, mais que Robertson. Entretanto, jogou 357 minutos, com apenas 4 titularidades. 

Então fica em aberto a questão: será que Mendy, que já jogou na meia esquerda do Manchester City, além da lateral-esquerda, poderá  manter o nível ofensivamente e ainda contribuir defensivamente para o time? É possível que, levando em conta o estilo agressivo e eficiente do City, ele mantenha os números no ataque. Contudo, ele foi mais driblado que Robertson, historicamente, apesar de ter realizado mais botes. 

Expostos todos os argumentos, eu poderia facilmente afirmar que Andy Robertson não é só um dos melhores laterais-esquerdos do campeonato, mas é o melhor deles. Ainda poderia cravar que é um dos melhores jogadores do próprio elenco do Liverpool - e um dos mais consistentes. A importância do escocês para a equipe às vezes pode passar despercebida, mas é incomensurável. 
Como o próprio Andy disse: ninguém quer a camisa do lateral-esquerdo. Bom, talvez devessem.


Torcedor dos Reds que visita a Anfield Brasil tem 50% de desconto no primeiro mês de EI Plus. Não perca essa chance. Clique no banner abaixo para mais informações.
https://bit.ly/2wuh0os
Compartilhar:

01/09/2018

Com vacilo de Alisson, Liverpool sofre mas conquista 4º vitória e se mantem na ponta

Mané e Firmino marcaram os gols da vitória
 Sábado, abertura da 4º rodada da Premier League. Os Reds foram a cidade de Leicester enfrentar os Foxes após abrirem a temporada com uma sequencia de três vitórias e três jogos sem sofrer gols. O Leicester também vinha de uma sequencia positiva, tendo vencido suas últimas três partidas, duas pela Premier League e uma pela Copa da Liga inglesa. Apesar disso, os Foxes tinham um desfalque muito importante. Jamie Vardy, conhecido carrasco do Liverpool, estava suspenso por expulsão direta na partida contra o Wolves, mas isso não enfraqueceria o time do leste da Inglaterra.

Os Reds iniciaram muito bem a partida, marcando em cima e trocando passes rápidos. Logo aos 3’ minutos, em boa jogada entre Salah e Firmino, Bobby chegou na cara de Schmeichel e tentou o chute de direita. O goleiro dinamarquês defendeu, a sobra ficou pra esquerda de Salah, mas o egípcio concluiu raspando a trave, perdendo a sua grande chance da partida.

Mas não demoraria pros Reds abrirem o placar com o bom inicio apresentado. Logo aos 9’ minutos, Robertson carregou pela esquerda, trombou com o defensor do Leicester, venceu a divida e tocou para Sadio Mané, que dominou e antes de perder o controle da bola, estufou o fundo das redes de Schmeichel. O bom inicio dos Reds era recompensado por uma vantagem logo cedo. Mas o Liverpool não conseguiu manter o bom inicio de primeiro tempo por muito tempo.

Na verdade, após o gol, o que se viu foi um Liverpool tentando controlar a partida e se mantendo disciplinado na zaga, mas aos 22’ minutos o Leicester chegou perigosamente. Demarai Gray recebeu boa bola na entrada da área e chutou antes da chegada de Gomez. Alisson precisou fazer boa intervenção.

O Leicester continuo pressionando o Liverpool com tentativas de fora da área, sem muito perigo pra meta do brasileiro, quando aos 42’ minutos, em boa jogada dos Reds que voltavam a controlar o jogo, Salah recebeu de costas pra zaga, girou bonito na entrada da área e tentou o chute de canhota. Mais uma vez Schmeichel espalmou, agora pra fora. Na sequencia, escanteio batido por Milner com maestria na cabeça de Bobby Firmino, que nem precisou pular pra testar pro gol. Os reds faziam 2-0 logo no finzinho do 1º tempo.

O segundo tempo voltou um pouco mais difícil que o primeiro. O Leicester chegava muito mais e logo aos 51’ minutos, Joe Gomez precisou conjurar um milagre ao bloquear praticamente na pequena área chute de James Maddison. O zagueiro inglês, inclusive, foi considerado pela torcida o melhor jogador em campo.

O Leicester continuava tentando e o Liverpool utilizava muito seu goleiro para sair de pressões do time rival. Até que aos 62’ minutos, Van Dijk recua com passe cumprido pra Alisson, que recebe de costas pra um rival e tenta o drible mal sucedido em Iheanacho. O jovem nigeriano roubou a bola do brasileiro e passou pra Ghezzal só empurrar pro fundo do gol.

Os Foxes ensaiaram uma pressão em busca do empate, sempre cercando a grande área, mas sem apresentar perigo real a meta de Alisson. Assim, o Liverpool conseguiu segurar o placar até o final e conquistou sua 4º vitória seguida.

É a primeira vez que os Reds conquistam 4 vitórias em suas 4 primeiras partidas de Premier League desde 1990.

Agora, a Premier League da uma pausa para os compromissos da Data FIFA e os Reds voltarão a campo no dia 15/09 contra o Tottenham fora de casa, iniciando a primeira grande sequencia de jogos importantes para as pretensões da equipe de Jürgen Klopp nesta temporada.

#YNWA


Torcedor dos Reds que visita a Anfield Brasil tem 50% de desconto no primeiro mês de EI Plus. Não perca essa chance. Clique no banner abaixo para mais informações.

https://bit.ly/2wuh0os
Compartilhar:

31/08/2018

Pré Jogo: Leicester vs Liverpool

LEICESTER vs LIVERPOOL | Premier League - Rodada 4.
ESTÁDIO - King Power Stadium.
ÁRBITRO: Paul Tierney  Aux: Darren Cann e Adrian Holmes : Andre Marriner.
DATA E HORA - 01/09, Sábado, 08:30 (BSB)
TRANSMISSÃO - ESPN Brasil.
                                                                                                                                                                                          

Leicester e Liverpool abrirão a quarta rodada do campeonato inglês logo cedo no sábado (01/09) . Será o segundo jogo do Liverpool fora dos seus domínios e o objetivo é a manutenção da primeira posição na tabela; O início de campeonato do Liverpool tem sido animador, nove pontos em nove disputados assim como Chelsea, Tottenham e Watford porém com saldo de sete gols, sem ter sofrido nenhum tento.

Forma:
Em três rodadas conseguimos três vitórias, o desempenho do Liverpool foi grandioso contra o West Ham, nos fez lembrar aquele time da reta final da temporada passada; contra o Palace uma vitória suada, na raça e com um desempenho aceitável, todos os setores do time trabalharam bem apesar das dificuldades; já na rodada passada um jogo em que tivemos certo controle das ações no início mas com desempenho bem abaixo do esperado no segundo tempo, o time suportou a pressão do Brighton e quase tomou o empate dos visitantes, se não fosse Alisson teríamos deixados dois pontos pelo caminho.
Apesar do desempenho, somamos os três pontos e essa é uma situação a qual não estávamos acostumados mas que pode ser importante durante a temporada; Nos últimos anos acompanhamos muitas partidas em que o Liverpool tinha total controle do jogo, com posse de bola e números e mais números superiores aos adversários porém não conseguia os três pontos. 


DM
Liverpool: Continua desfalcado de Lovren e Oxlade Chamberlain.
Leicester: Matty James.
Retrospecto recente:
Os últimos cinco encontros mostraram equilíbrio entre as equipes, na edição passada da Premier League o Liverpool fez o double no Leicester, venceu também um jogo da PL Asia Trophy na pré temporada passada, mas foi eliminado na Copa da Liga e também sofreu uma derrota no campeonato em 2017.

27 Feb 2017Leicester City v LiverpoolL3-1Premier League
22 Jul 2017Leicester City v LiverpoolW1-2Premier League Asia Trophy
19 Sep 2017Leicester City v LiverpoolL2-0League Cup
23 Sep 2017Leicester City v LiverpoolW2-3Premier League
30 Dec 2017Liverpool v Leicester CityW2-1Premier League

Historicamente o jogo não aponta uma grande vantagem para o Liverpool, em 110 encontros os red's saíram vitoriosos em 47 vezes e o Leicester 39. As outras 24 ocasiões terminaram empatadas.

Curiosidades:
- Pode ser a primeira vez que o Liverpool vence os quatro primeiros jogos do campeonato inglês desde a temporada 1990/91, quando era comandado por Kenny Dalglish.
- Alisson pode ser o quarto goleiro na Premier League a conseguir 4 clean sheets em suas 4 primeiras aparições; algo feito apenas por Alex Manninger (6), Anders Lindegaard (5) e José Reina (4).
- Metade dos seis gols marcados aos 90 minutos nesta temporada vieram do Leicester (2) e Liverpool (1). Os times também são responsáveis por 12 dos 37 gols marcados no último minuto ou nos acréscimos em 2018. O Leicester tem oito e o Liverpool tem quatro.


Possível escalação:

4-3-3 > Alisson - Arnold, Gomez, Virgil e Robertson - Milner, Wijnaldum e Keita - Salah, Mané e Firmino
-Acredito na manutenção dos 11 iniciais por motivos óbvios, mudar o sistema agora para a entrada de um ou outro jogador não faz sentido, o time tem conseguido jogar mesmo nos momentos de adversidade. Claro, estamos ansiosos pelas estreias de Fabinho e Shaqiri; bem mais provável que o suíço ganhe alguns minutos no decorrer do jogo.
-Destaque para Gini Wijnaldum que vem apresentado seu melhor futebol desde que chegou em Liverpool, o holandês tem dado bastante mobilidade ao setor e suprido bem a ausência de Jordan Henderson.

Destaques da coletiva de imprensa de Jürgen Klopp:

Sobre o Leicester: "Você pode ver o trabalho que Claude Puel está fazendo. Vai ser difícil, mas estamos em um bom momento também. Temos que estar no nosso melhor."
"Jamie sempre causa problemas e ele não vai jogar amanhã, de modo que mudará alguns momentos no jogo. São uma equipe muito boa, você pode ver o trabalho de Puel, eles mudaram um pouco seu estilo."
"Realmente eles tem um time muito bom, mas a mensagem é "Estamos prontos". Os jogos difíceis estão chegando, é assim que tem que ser. É possível ganhar, mas vai ser difícil."
Sobre o elenco: "Hoje é bom, mas precisa ficar melhor. Temos de provar em campo. Necessitamos de um bom resultado amanhã e bons resultados nos outros jogos."
Sobre Alisson: "Até agora temos nos defendido bem, mas não é como se ele tivesse sofrido 20 tiros no alvo. Espero que fique assim. Até agora, está bom e não há nada a lamentar."
-


Acompanhe este e todos os outros jogos do Liverpool em tempo real no nosso Twitter.


Fonte do retrospecto dos times: https://www.11v11.com

https://bit.ly/2wuh0os
Compartilhar:

30/08/2018

Sorteio da Champions definirá fase de grupos nesta quinta



Após o encerramento dos playoffs da Champions League disputados ontem, a UEFA realizará hoje o sorteio da fase de grupos da Champions League, principal competição de clubes da Europa.

O sorteio ocorre em Mônaco e terá transmissão ao vivo através do Facebook do Esporte Interativo, além de ter transmissão através do EI Plus.

O Liverpool teve ontem seu destino traçado entre os potes para o sorteio. Continuou no POTE 3 após Benfica se classificar, deixando-o com a possibilidade de confrontos fortes.

No primeiro pote, além dos campeões da Champions e da Liga Europa, os outros vencedores dos títulos nacionais das seis principais ligas europeias.

Nos potes seguintes, a posição é determinada através do Ranking da UEFA, com pontuação referente as cinco últimas temporadas do clube.

Confira como estão os potes:

Pote 1: Real Madrid, Atlético de Madrid, Barcelona ,Bayern de Munique, Manchester City, Juventus, PSG, Lokomotiv Moscou.

Pote 2: Borussia Dortmund, Porto, Manchester United, Shakhtar Donetsk, Benfica, Napoli, Tottenham e Roma.

Pote 3: Liverpool, Schalke 04, Lyon, Monaco, Ajax, CSKA, PSV e Valência.

Pote 4: Viktoria Plzen, Brugge-BEL, Galatasaray, Young Boys, Inter de Milão, Hoffenheim, Estrela Vermelha e AEK Atenas.


Alias, torcedor dos Reds que visita a Anfield Brasil tem 50% de desconto no primeiro mês de EI Plus. Não perca essa chance. Clique no banner abaixo para mais informações.

https://bit.ly/2wuh0os


Compartilhar:

28/08/2018

James Milner ansioso pelo Old Firm no domingo.

James Milner já admitiu que neste final de semana vai voltar suas atenções para o derby entre Celtic vs Rangers.


Para a torcida do Liverpool, o foco no final de semana será, claro, o jogo contra o Leicester que dará início a quarta rodada da Premier League no sábado pela manhã. Depois disso, no domingo, boa parte dos torcedores acompanharão um pouco de futebol escocês.
Lá o Rangers comandado por Steven Gerrard, enfrentará o Celtic de Brendan Rodgers no primeiro Old Firm da temporada e nosso vice capitão James Milner já escolheu seu lado, estará torcendo pelo Rangers.
Questionado sobre o jogo, Milner declarou:
"É sempre um bom jogo para assistir em qualquer ocasião, desta vez há um pouco de tempero acrescentado, devido aos dois treinadores, Rodgers ex comandante do Liverpool contra Stevie, o ex capitão."
"Vai ser difícil para o Celtic manter o nível de sucesso que vinha apresentando. As outras equipes estão aproveitando uma mini crise que eles vivem; Sim, perder dois jogos é uma crise no Celtic e os Rangers vão tentar tirar proveito disso."

O Celtic perdeu seu segundo jogo da Premiership na temporada para o Hearts e não conseguiu avançar da terceira fase de classificação da Liga dos Campeões contra o AEK Athenas. Eles estão agora em busca de uma vaga na Liga Europa e disputarão o jogo de volta dos playoffs contra o FK Suduva depois de empatar a ida fora de casa.
Há uma chance muito real deles não participarem de competições europeias e, se não vencerem os Rangers, poderão ficar seis pontos atrás do primeiro colocado da liga escocesa.
O Rangers, por sua vez não está no seu melhor momento ainda. A equipe de Gerrard está apenas em quarto no campeonato com uma vitória e dois empates. Porém, eles estão melhor posicionados para avançar para as fases de grupos da Liga Europa, já venceram o primeiro jogo de playoffs por 1-0, contra o FC Ufa, da Rússia.

Milner revelou também que Andy Robertson o converteu em um torcedor do Rangers.
"No nosso vestiário temos Robbo, que não para de falar do Celtic em momento algum, admito que me inclino para o lado do Rangers apenas por um motivo, quero acabar com ele, nada mais!







Compartilhar:

Curta o Anfield BR no Facebook

Acompanhe-nos no Twitter

» PARCEIRO

»

»